Black Bulls vs Ferroviário de Nacala remarcado para domingo

Fonte: O País

Inicialmente agendado para sábado, o duelo Associação Black Bulls vs Ferroviário de Nacala, inserido na 8ª jornada do Moçambola 2022, foi remarcado para domingo.

A alteração do dia do jogo deve-se ao facto de os campeões nacionais terem jogado hoje com o Desportivo da Matola, em desafio dos oitavos-de-final da Taça de Moçambique.

Os “Touros” solicitaram, desta forma, que recebessem os “locomotivas” de Nacala 72 horas depois de jogarem o acesso às meias-finais da Taça de Moçambique.

A Associação Black Bulls vai procurar, nesta partida, a sua quarta vitória na prova e não deixar fugir o líder União Desportiva do Songo, com 19 pontos, mais sete em relação aos campeões nacionais. Na última ronda, o conjunto orientado por Inácio Soares derrotou a Liga Desportiva de Maputo, por 1-0.

Em casa, esta temporada, a Associação Black Bulls perdeu apenas uma partida, tendo caído aos pés da União Desportiva do Songo (1-0) na primeira jornada. Depois goleou o Incomáti (6-0) na 3ª jornada e bateu A Associação Desportiva de Vilankulo (3-1) na ronda 6.

Em sentido contrário está o Ferroviário de Nacala que foi goleado pelo seu homónimo de Maputo por 3-0.

Oitavos classificados com nove pontos, os nacalenses apontam a para a redenção na deslocação ao terreno da Black Bulls.

Fora de casa, o Ferroviário de Nacala conseguiu duas vitórias, sendo que a primeira foi diante do Matchedje de Mocuba (3-1), em desafio inserido na 2ª jornada, e a segunda na deslocação ao terreno do Incomáti onde bateu a equipa da casa por 1-0.

Sábado, com a alteração de calendário, somente será realizada a partida entre a Associação Desportiva de Vilankulo e a Liga Desportiva de Maputo.

Além do Black Bulls vs Ferroviário de Nacala, teremos, domingo, os duelos Ferroviário de Maputo vs Ferroviário de Nampula; União Desportiva do Songo vs Ferroviário de Lichinga; Ferroviário da Beira vs Costa do Sol; e Incomáti vs Matchedje de Mocuba.

O Moçambola 2022 já produziu um total de 84 golos, uma média de 2,1 golos por jogo. A União Desportiva do Songo e a Associação Black Bulls apresentam o melhor ataque da competição com 14 golos marcados cada.

Seis associações pedem demissão de Kamal Badrú da presidência da Federação de Atletismo

Fonte: Lance Mz

Seis associações provinciais de atletismo, nomeadamente da cidade e província de Maputo, Manica, Tete, Gaza e Cabo Delgado exigem a demissão de Kamal Badrú do cargo de Presidente da Federação Moçambicana de Atletismo (FMA), “com efeitos imediatos devido ao mau ambiente que está a criar na família do atletismo e incumprimento das promessas eleitorais”.  A FMA é composta por um total de 11 associados, o que equivale dizer que até aqui mais de metade não quer a continuidade do actual Presidente.

O facto é avançado numa carta endereçada ao Presidente da Mesa da Assembleia Geral da FMA e com o conhecimento de outras entidades ligadas ao desporto nacional, tendo sido elaborada “em defesa da honra e do bom nome do atletismo única modalidade que logrou conquistar uma medalha de ouro olímpica para o país”.

As Associações pretendem que seja criada uma Comissão de Gestão da FMA após o afastamento do seu actual timoneiro, “com vista a acastelar o funcionamento da FMA”, para além de estabelecer que “no prazo de 90 dias possam ser convocadas novas eleições para o cumprimento do restante período de acordo com o ciclo olímpico”.

A carta é datada de 28 de Julho e surge depois do caso polémico que culminou com a deportação do treinador português Alberto Lário pelas autoridades migratórias nacionais, pelo facto de o técnico ter violado as normas relativas a sua permanência no país, em virtude de o seu DIRE ter expirado, enquanto aguardava pela regularização da sua situação da nacionalidade tendo em conta que é natural de Moçambique.

Alberto Lário acusa a Kamal Badrú de ser o autor moral da denúncia que culminou com sua deportação, facto que desagradou a família do atletismo que associou esta situação a tantas outras ligadas à alegada má gestão da FMA por parte de Kamal Badrú cuja boa parte do seu elenco afastou-se em virtude de não comungar da forma como o actual Presidente da FMA conduz os destinos do órgão máximo da modalidade.

A Federação Mocambicana de Atletismo tem agendada para este mês de Agosto a realização da sua Assembleia Geral à margem da realização dos Campeonatos Nacionais de Atletismo que estão sob ameaça de não acontecerem, segundo avançam algumas associações provinciais que pretendem não enviar atletas para este evento em protesto a gestão de Kamal Badrú. 

OLIMPÍADAS DA ÍNDIA: Xadrezistas nacionais conquistam títulos

Fonte: Notícias

Parte dos dez xadrezistas que compõem as selecções nacionais masculina e feminina que participam nas Olimpíadas de Xadrez em Chennai, na Índia, conquistaram títulos internacionais ao fim de nove jornadas.

A duas jornadas do término do evento, Moçambique já conquistou três títulos atribuídos pela Federação Internacional da modalidade (FIDE na sigla francesa) pelos xadrezistas Donaldo Paiva, Rafael Chirindza e Hamid Gulamo.

O campeão nacional Donaldo Paiva tornou-se Mestre-FIDE. Antes detinha o título de Candidato a Mestre-FIDE. Enquanto isso, Rafael Chirindza e Hamid Gulamo tornaram-se Candidatos a Mestre-FIDE, que é o primeiro na esteira dos títulos internacionais. 

Importa referir que mais xadrezistas podem colher louros. Próximo do título de Candidato a Mestre-FIDE está Lourenço Napoleão, bastando para o efeito lograr resultados positivos nas últimas duas jornadas.

“Champions”. Benfica na Dinamarca para ganhar

Fonte: RTP

Os encarnados estão a 90 minutos de dar o salto para o “play-off” da liga milionária.

O Benfica procura selar, esta terça-feira, o apuramento para o “play-off” da Liga dos Campeões em futebol, deslocando-se ao reduto emprestado do Midtjylland com três golos de vantagem, depois do 4-1 conseguido na Luz.Há uma semana, na primeira mão da terceira pré-eliminatória, os encarnados venceram os dinamarqueses com um “hat-trick” de Gonçalo Ramos (17, 33 e 61 minutos) e um tento do argentino Enzo Fernández (40), contra um de penálti de Pione Sisto (78).

Tendo em conta a vantagem de três golos e, sobretudo, a enorme superioridade evidenciada, o conjunto comandado pelo alemão Roger Schmidt é claramente favorito ao apuramento, num 2022/23 para já só com triunfos, entre jogos oficiais e particulares.

Para o encontro marcado para Randers, já é certo que o técnico germânico vai mudar pela primeira vez o “onze”, ao terceiro jogo a sério, face à lesão sofrida pelo brasileiro David Neres, que ficou fora dos 24 eleitos para o encontro.

Na sua história europeia, o Benfica soma 13 vitórias e dois empates face a conjuntos dinamarqueses, sendo que as duas igualdades aconteceram em solo nórdico: 0-0 com o Aarhus, em 1987/88, e o mesmo resultado com o Copenhaga, em 2006/07.

A seu favor, os encarnados também têm o facto de nunca terem desperdiçado uma vantagem de três ou mais golos, o que aconteceu em 21 ocasiões, a última em 2010/11.

De resto, o Benfica avançou sempre sem problemas, o que é expectável que volte a acontecer, rumo ao “play-off”, no qual os terceiros classificados da I Liga 2021/22 já sabem que vão encontrar o vencedor do duelo entre Dinamo Kiev e Sturm Graz.

Na última quarta-feira, em Lodz, na Polónia, os ucranianos venceram por 1-0, com um tento de Oleksandr Karavaev, aos 28 minutos, e é com essa vantagem que se apresentam hoje na Áustria, num embate com início às 19h30 (em Lisboa).

Caso ultrapasse os dinamarqueses, o Benfica joga a primeira mão do “play-off” fora, em 17 de agosto, e decide o apuramento para a fase de grupos da “Champions” na Luz, em 23, de acordo com as datas avançadas pelos encarnados no seu sítio oficial.

O encontro entre o Midtjylland e o Benfica, da segunda mão da terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões em futebol, realiza-se hoje, a partir das 18h45 (em Lisboa), no Estádio do Randers, na Dinamarca, com arbitragem do sérvio Srdjan Jovanovic.

Zainadine Jr., Clésio e Bruno perdem na primeira jornada

Fonte: O País

Fotos: Chaves

Os moçambicanos Zainadine Jr., Clésio, do Marítimo, e Bruno Langa, do Desportivo Chaves, tiveram um arranque em falso na primeira jornada da liga portuguesa. O Marítimo sofreu uma pesada derrota diante do FC do Porto, por 1-5, enquanto o Desportivo Chaves perdeu na sua estreia por 0-1, na recepção ao Vitória de Guimarães.

É um arranque desolador para os internacionais moçambicanos Zainadine Jr. e Clésio Baúque, ao serviço do Marítimo de Portugal. Naquela que era umas das partidas de destaque da primeira jornada da liga portuguesa, o Marítimo não teve argumentos suficientes para contrariar o FC de Porto, que, na presente temporada, se reforçou a todos os níveis.

Os “dragões” assumiram, desde logo, as despesas do jogo, encurralando o seu adversário ao seu sector mais recuado. Os cinco golos do FC Porto foram apontados por Taremi, Evanilson, Marcano e Toni, sendo que Cláudio Winck marcou o tento de honra para os insulares.

Com este resultado, o Marítimo ocupa a 17ª posição na tabela classificativa. Na próxima jornada, os insulares terão pela frente o Desportivo Chaves, do também internacional moçambicano Bruno Langa, que, na sua estreia na primeira liga portuguesa, perdeu diante do Vitória de Guimarães, por 0-1.

Recorde-se que, antes do arranque do campeonato, Bruno Langa agitou o mercado, pois muitos clubes estavam interessados no seu passe, mas tudo não passou de intenção, tendo em conta que o internacional moçambicano está de pedra e cal no Chaves.

REINILDO GOLEIA JUVENTUS

O Atlético de Madrid, de Reinildo Mandava, continua a registar resultados positivos nos jogos da pré-temporada. Com o internacional moçambicano no “onze”, o Atlético de Madrid goleou a Juventus por 4-0. Morata foi a estrela do jogo, ao fazer um “hat-trick”, num partida que teve lugar em Turim.

Inicialmente, a partida tinha sido marcada para Tel-Aviv, em Israel, tendo, depois, sido alterada devido aos recentes conflitos nessa região. Reinildo Mandava tem sido uma das peças-chave na defensiva dos “colchoneros”. Desde que a pré-temporada arrancou o internacional moçambicano foi escalado em todas as partidas.

A liga espanhola arranca este fim-de-semana, com o Atlético de Madrid a deslocar-se ao terreno do Celta de Vigo.

AL AHLY DE MIQUISSONE VENCE

Por sua vez, o Al Ahly do Egipto, onde actua Luís Miquissone, foi ao terreno do Al Ittihad Alexandria vencer por três bolas sem resposta. O internacional moçambicano não saiu do banco. Luís Miquissone tem sido escalado pelo no treinador do Al Ahly desde que voltou da lesão, mas não teve a mesma sorte para esta partida.

O Al Ahly ocupa a terceira posição na tabela classificativa, com 28 pontos, menos um em relação ao líder Zamalek.

Dominguez também foi feliz este fim-de-semana. O Royal AM, em que milita o capitão dos Mambas, venceu o poderoso Kaizer Chiefs, por 1-0. O internacional moçambicano entrou aos 77 minutos, tendo equilibrado o jogo.

O Royal AM ocupa a terceira posição, com três pontos, os mesmos que o Sundowns e Richards Bay, na primeira e segunda posições, respectivamente. Esta quarta-feira, o Royal AM defronta Chippa United, numa partida em que a equipa do internacional moçambicano parte como favorita, tendo em conta os confrontos directos entre os dois conjuntos.

COMMONWEALTH2022:: Tiago Osório Muxanga é de prata!!!

Fonte: Olho Clínico

O pugilista moçambicano ficou com a prata da 23.a edição dos Jogos da Commonwealth, estes que terminam este domingo, 07 de Agosto, em Birminghan, Inglaterra.

Tiago Muxanga alcançou a final da categoria dos 67-71kg, mas no derradeiro combate não pôde com o irlandês Aidan Walsh, este que só venceu graças aos pontos atribuídos pelo colectivo de juizes.

Um 5-0 que não retira nenhum brilho à prestação do moçambicano que acabou fazendo história neste evento anglófono. Tiago Muxanga conquistou a primeira medalha de prata para Moçambique na modalidade do boxe.

COMMONWEALTH2022:: Rady Gramane também conquista prata em Birmingham

Fonte: Olho Clínico

A moçambicano perdeu a final para a canadiana Tamara Thibeault e despediu-se dos Jogos da Commonwealth, que terminaram este domingo, 07 de Agosto, com uma medalha de prata.

Foi na verdade um reencontro entre as duas pugilistas, que já se haviam batido nas meias-finais do Mundial de Boxe que decorreu em Maio último na Turquia.

Tal como naquele evento mundial, Tamara Thibeault voltou a não dar opções a Rady Gramane, ao vencer este combate anglófono sem deixar margem para dúvida, com a atribuição de pontos do colectivo de juizes a confirmar isso: 5-0.

Nada que apagasse a luz de Rady Gramane que termina a prova com uma merecida medalha de prata, a segunda conquistada por Moçambique nesta XXII edição dos Jogos da Commonwealth, depois da de Tiago Muxanga.

No global, Moçambique encerra a sua participação nestas competições com um total de três medalhas, todas conquistadas pelo boxe. Alcinda Panguane já havia se adiantado com o bronze. 

COMMONWEALTH2022:: Tiago Osório Muxanga é de prata!!!

Fonte: Olho Clínico

O pugilista moçambicano ficou com a prata da 23.a edição dos Jogos da Commonwealth, estes que terminam este domingo, 07 de Agosto, em Birminghan, Inglaterra.

Tiago Muxanga alcançou a final da categoria dos 67-71kg, mas no derradeiro combate não pôde com o irlandês Aidan Walsh, este que só venceu graças aos pontos atribuídos pelo colectivo de juizes.

Um 5-0 que não retira nenhum brilho à prestação do moçambicano que acabou fazendo história neste evento anglófono. Tiago Muxanga conquistou a primeira medalha de prata para Moçambique na modalidade do boxe. 

COMMONWEALTH 2022:: Tiago Muxanga (boxe) garante terceira medalha para Moçambique

Fonte: Olho Clínico

O moçambicano venceu o pugilista da Nova Zelândia, Wendell Stanley, no combate dos quartos-de-final da categoria dos 67kg-71kg e assegurou, no mínimo, uma medalha de bronze destes jogos que decorrem em Birmingham, na Inglaterra.

Depois de um arranque pouco ortodoxo com o júri a atribuir vitória no primeiro round a Wendell Stanley, Tiago Muxanga superou-se e deu a volta por cima nos dois restantes.

Não só não deu chances para o adversário, como também não deixou outro caminho para o júri que não fosse o da atribuição da vitória final, por pontos. 3-0 ao fim, com dois pontos que acabaram igualados.

Tal como Alcinda Panguane e Rady GramaneTiago Muxanga segue para as meias-finais – já garante a medalha de bronze – para desafiar o tanzaniano Kassim Mbundwike, a partir das 17h45.

OLIMPÍADAS DE XADREZ NA ÍNDIA: Moçambique volta a triunfar

Fonte: Desafio

Os xadrezistas moçambicanos arrancaram as primeiras vitórias em masculinos e femininos, respectivamente, ao fim de quatro jornadas nas Olimpíadas de Xadrez, que decorrem desde o dia 29 de Julho e que se prolongarão até o dia 9 deste mês, em Chennai, Índia.

Com este desfecho, Moçambique está em 134.º lugar em masculinos, depois de ter arrancado em 143.º de um total de 188 países.

Moçambique estreou-se perdendo contra o Uruguai, por 1-3. Perdeu de seguida com o País de Gales, por 1,5-2,5. Redimiu-se na terceira jornada frente à Papua-Nova Guiné (3-1). Voltou a perder na quarta ronda diante dos Emirados Árabes Unidos, por1,5-2,5.

Na classificação individual, Donaldo Paiva e Rafael Chirindza somam cada dois pontos em três jogos, enquanto Hamid Gulamo conta com um e meio em igual número de partidas. Vasco Viageiro e Lourenço Napoleão têm respectivamente um e meio ponto também em três jogos.

Em femininos, Moçambique iniciou a disputa perdendo com Suíça (0-4), vencendo de seguida a República Centro Africana pelo mesmo resultado. Perdeu depois com Paraguai e Islândia, respectivamente, por 1-3. Ocupa, na classificação geral, a posição 115.

Na contagem individual, Vânia Vilhete e Cheila Sitoe somam dois pontos, Neusa de Castro e Chineva Rufino têm ambas um ponto. Naira Sinóia ainda não pontuou.

No cômputo geral, Moçambique destaca-se entre os países africanos que participam no evento.

Bem-vindo!

Entre na sua conta, para ter acesso a notícias relevantes para o seu negócio.